BVRio promove seminário em Gana

Promovendo a legalidade e sustentabilidade em mercados de commodities agrícolas e florestais

logos
Compradores e produtores de produtos agrícolas e florestais, incluindo madeira, óleo de palma e cacau, se encontrarão com representantes do governo e da sociedade civil de Gana, Libéria, Costa do Marfim e Camarões este mês em uma conferência sobre legalidade e sustentabilidade em cadeias de suprimento de commodities agrícolas e florestais. A iniciativa é parte do programa Forest Governance, Markets and Climate, apoiada pelo Governo Britânico.

O workshop é co-organizado pela Proforest e BVRio em parceria com o Governo de Gana, através do Ministério de Alimentação e Agricultura. O evento será realizado no Hotel Mensic em Accra, Gana, nos dias 28 e 29 de março.

A expansão da produção de madeira e de commodities agrícolas é responsável pela maior parte da devastação das florestas tropicais. Ao mesmo tempo, estes setores tem potencial de contribuir para os meios de subsistência local e desenvolvimento econômico em nações africanas – se implementado de forma sustentável e legal. Este workshop pretende explorar até que ponto as iniciativas em favor do cumprimento de leis podem servir como base para o desenvolvimento de cadeias de produção e suprimento responsáveis.

Proforest compartilhará resultados do benchmarking de avaliação de legalidade feito em Gana e na Libéria. Um aspecto desta iniciativa é a comparação entre a legislação local e os requisitos de iniciativas tais como a Roundtable for Sustainable Palm Oil (RSPO), o Forest Stewardship Council (FSC®) e a Tropical Forest Alliance 2020 (TFA 2020).

BVRio apresentará a Bolsa de Madeira Responsável e seu Sistema de Due Diligence e Análise de Risco, cujo objetivo é promover a transparência, a legalidade e a sustentabilidade no setor madeireiro. O principal objetivo da discussão será mostrar como a BVRio pode ajudar traders e produtores de madeira a cumprirem os requisitos dos EU Timber Regulation e US Lacey Act.

O workshop também trará também uma atualização sobre o processo do FLEGT-VPA em Gana.

“Muitas empresas associadas à produção ou comercialização de commodities agrícolas africanas firmaram acordos para diminuir o desmatamento e assegurar a sustentabilidade de suas cadeias de suprimento. O compromisso com a legalidade pode ser o primeiro passo para o cumprimento dessas iniciativas”, mencionou Abraham Baffoe, diretor regional do Proforest na África.

Para Mauricio Moura Costa, diretor da BVRio, este é o momento de repensar as práticas de aquisição de madeira tropical. “A Interpol estima que entre 50% a 90% de toda madeira tropical comercializada no mundo vem de fontes ilegais. Com baixo custo de produção, as fontes ilegais prejudicam o comércio de produtos madeireiros de origem legal ou certificada. A BVRio promove a produção e mercados de madeira responsável.”

Mídias Sociais

Siga-nos em @proforest ou @TimberBVRio e na hashtag #legalcommodities