Conheça um pouco da história do manejo comunitário de Tapajós

Às margens do Rio Tapajós, no Pará, a Cooperativa Mista da FLONA Tapajós (COOMFLONA) é um manejo florestal comunitário que trabalha com extração sustentável na Floresta Amazônica. Desde 2003, a iniciativa vem atuando na região e, hoje, emprega 150 manejadores – como são conhecidos os trabalhadores deste segmento. A produção gira em torno de 42 mil m³ de madeira, que poderia ser totalmente comercializada se não fosse a competição com os produtos madeireiros de origem ilegal.

“Muitas vezes temos que diminuir o valor para competir com o clandestino. Mas nós temos um custo alto em todas as etapas de extração dessa madeira. Infelizmente há uma cultura na região que faz com que tenhamos uma competição desleal”, explica Aloísio Patrocínio, um dos coordenadores do projeto.

Para ajudar a Cooperativa Mista da FLONA Tapajós a escoar sua produção e combater a ilegalidade, a Bolsa de Madeira Responsável passa a comercializar produtos madeireiros do projeto. Além disso, a iniciativa tem como principal objetivo promover a madeira de origem legal e sustentável – no caso do COOMFLONA, todo a produção tem certificação FSC® desde 2014. Esta será primeira iniciativa da BVRio com projetos de manejo comunitário no Brasil.

“Esperamos que a Bolsa ajude a divulgar os produtos de origem legal e encontrar consumidores para o nosso excedente”, salienta Patrocínio. Ele ainda explica que um dos objetivos da COOMFLONA  para o futuro é fazer o beneficiamento da madeira. Nesta oferta inicial na Bolsa de Madeira, o manejo comunitário negociará um lote de toras de madeira.

Acesse a Bolsa de Madeira Responsável da BVRio.